Use o código e tenha 10% de desconto!

Falando de Grails Altíssima produtividade no desenvolvimento web

Henrique Lobo Weissmann

Conteúdo

Quando construímos aplicações web, queremos nos livrar de tarefas repetitivas, configurações complicadas e detalhes chatos que tiram nosso foco do que é mais divertido: desenvolver a aplicação. Seja um programador mais produtivo por meio de ferramentas mais produtivas. Essa é a proposta do Grails: focar no que é mais divertido.

Neste livro, Henrique Lobo Weissmann vai mostrar como atingir uma produtividade plena, rapidamente construindo aplicações web robustas e com diversas funcionalidades com pouca complicação. Com uma abordagem prática e por exemplos do dia a dia dos desenvolvedores, logo nos primeiros capítulos você já terá funcionalidades implementadas e aprenderá todo o Grails de ponta a ponta.

 

Sumário

  • 1 - Expulsando o tédio da plataforma Java EE
  • 1.1 - Groovy e Grails são pontes
  • 1.2 - Por que Groovy?
  • 1.3 - Por que Grails?
  • 1.4 - Sobre este livro
  • 1.5 - Código-fonte
  • 1.6 - Agradecimentos
  • 2 - Groovy: uma breve introdução
  • 2.1 - Para que outra linguagem de programação?
  • 2.2 - Afinal de contas, o que é o Groovy?
  • 2.3 - Instalando Groovy
  • 2.4 - Groovy Console: seu laboratório pessoal
  • 2.5 - "Olá mundo"
  • 2.6 - Variáveis: tipagem "opcional"
  • 2.7 - Trabalhe com Strings
  • 2.8 - O que é verdade em Groovy?
  • 2.9 - Estruturas de controle
  • 2.10 - Funções e métodos
  • 2.11 - Concluindo
  • 3 - Mergulhando em Groovy
  • 3.1 - Orientação a objetos
  • 3.2 - Traits
  • 3.3 - Tipagem dinâmica ou estática? Ambas.
  • 3.4 - Closures
  • 3.5 - Metaprogramação
  • 3.6 - Invocação dinâmica de métodos
  • 3.7 - Concluindo
  • 4 - Precisamos falar sobre Grails
  • 4.1 - Falando de Grails
  • 4.2 - O que é um framework?
  • 4.3 - Instalando o Grails
  • 4.4 - Criando a aplicação
  • 4.5 - Escrevendo as classes de domínio
  • 4.6 - Dando vida ao sistema
  • 4.7 - Acessando o banco de dados
  • 4.8 - Instalando a aplicação
  • 4.9 - Não se repita (Don't Repeat Yourself ― DRY)
  • 4.10 - Concluindo
  • 5 - Domínio e persistência
  • 5.1 - O que é uma entidade (ou classe de domínio)?
  • 5.2 - Uma modelagem inicial
  • 5.3 - O que é o GORM?
  • 5.4 - Datasource: conectando-se ao SGBD
  • 5.5 - Voltando à modelagem das classes de domínio
  • 5.6 - Relacionando entidades
  • 5.7 - Inserindo, editando e excluindo registros no banco de dados
  • 5.8 - Entendendo o cascateamento
  • 5.9 - Customizando o mapeamento
  • 5.10 - Lidando com herança
  • 5.11 - Concluindo
  • 6 - Buscas
  • 6.1 - Grails Console: nosso melhor amigo
  • 6.2 - Finders dinâmicos
  • 6.3 - Criterias
  • 6.4 - Buscas por where (where queries)
  • 6.5 - HQL
  • 7 - A camada web: controladores
  • 7.1 - Mas antes vamos falar um pouco sobre scaffolding?
  • 7.2 - Entendendo os controladores
  • 7.3 - Dominando URLs
  • 7.4 - Redirecionando ações
  • 7.5 - Renderizando a resposta
  • 7.6 - Data Binding
  • 7.7 - Command objects
  • 7.8 - Evitando a submissão repetida de formulários
  • 7.9 - Upload de arquivos
  • 7.10 - Download de arquivos
  • 7.11 - Filtrando requisições
  • 7.12 - Escopo do controlador
  • 7.13 - Escopo de dados
  • 8 - A camada web: visualização
  • 8.1 - O essencial
  • 8.2 - Tags customizadas
  • 8.3 - Tag ou função?
  • 8.4 - Lidando com formulários
  • 8.5 - Criando suas próprias tags customizadas
  • 8.6 - Templates
  • 8.7 - Padronizando layouts com Sitemesh
  • 8.8 - Recursos estáticos
  • 8.9 - Ajax
  • 8.10 - Customizando o scaffolding
  • 9 - Camada de negócio: serviços
  • 9.1 - Serviços
  • 9.2 - Escopos
  • 9.3 - Transações
  • 9.4 - Falando de Spring
  • 10 - Testes
  • 10.1 - Antes um pouco de metodologia: TDD e BDD
  • 10.2 - Nossas primeiras especificações
  • 10.3 - Escrevendo testes unitários para controladores
  • 10.4 - Testando bibliotecas de tag
  • 10.5 - Testes integrados
  • 11 - Modularizando com plug-ins
  • 11.1 - O que é um plug-in?
  • 11.2 - Criando nosso primeiro plug-in
  • 11.3 - Plug-ins inline
  • 11.4 - Empacotando o plug-in
  • 11.5 - Usando plug-ins: o arquivo BuildConfig.groovy
  • 11.6 - O que não entra no plug-in
  • 11.7 - Adicionando métodos dinâmicos em tempo de execução
  • 11.8 - Entendendo a sobrescrita de artefatos em plug-ins
  • 11.9 - Preparando-se para o Grails 3
  • 12 - Grails 3.0
  • 12.1 - Sai o Gant, entra o Gradle
  • 12.2 - Uma nova base: Spring Boot
  • 12.3 - Qual o melhor caminho para o upgrade?
  • 12.4 - Finalizando?
  • 13 - Apêndice 1 ─ Lista de dialetos do Hibernate

veja mais detalhes

Autor

Henrique Lobo Weissmann

Sou Henrique Lobo Weissmann (Kico) e sempre fui fascinado por desenvolvimento de software. Sendo assim, nada mais natural que eu também escreva sobre o assunto.Também sou sócio e fundador da itexto, que presta consultoria no desenvolvimento de sistemas para algumas empresas de Minas Gerais (atualmente, nossos maiores clientes atuam nas áreas de mineração, mercado livreiro e educação). No início de 2008, fundei o Grails Brasil, que atualmente é um dos maiores grupos de desenvolvedores Grails (em número de participantes) do mundo. Estou no Twitter como @loboweissmann.

Dados do produto

Número de páginas:
455
ISBN:
978-85-5519-025-4

Compartilhe!

Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter