Navegando no universo da programação Conselhos para aproveitar e contribuir para a área tech

William Oliveira

*Você terá acesso às futuras atualizações do livro.

Introdução

Começar na área de tecnologia não foi nada fácil para mim. Eu não tinha um amigo ou amiga, parente ou familiar que trabalhasse com tecnologia para me guiar. A falta de bons conselhos logo ali no começo foi algo que me atrasou um pouco a conquistar os meus objetivos como profissional.

Para você ter uma noção maior da minha história, eu venho de uma família periférica, onde a vivência profissional era baseada no que tinha para sobreviver. Eu curti bastante a minha infância, assim como qualquer criança que não tem noção das desigualdades sociais, mas a partir do momento em que eu precisava escolher uma profissão pensando em futuro a coisa complicou.

Conhecer o universo da programação mudou minha vida, pois tive acesso a pessoas que me apoiaram desde o começo, mesmo sem me conhecer. Esse apoio foi fundamental e tento repassar o que aprendi através da minha escrita no meu blog pessoal, o https://woliveiras.com.br, palestras ou através dos livros que escrevi.

Esta obra é uma coletânea de conselhos recebidos em determinados momentos da minha carreira ou prestados para alguém quando buscaram minha ajuda e eu sabia exatamente o que elas precisavam ouvir graças à experiência de vida em tecnologia. Muitos desses conselhos foram decisivos para conquistar uma carreira de sucesso, evoluir profissionalmente ou até mesmo pessoalmente, garantindo a integridade mental e física no mundo moderno e ambiente de constante evolução tecnológica, onde o trabalho se tornou algo tão essencial que já parece ser a única coisa que fazemos.

Desde 2014 venho aconselhando pessoas através do processo de mentoria nas comunidades de programação. Esse tipo de trabalho me trouxe muitas ideias e observações legais de se compartilhar com você através deste compilado mais organizado do que minhas ideias jogadas ao vento no blog e redes sociais.

A maneira como o conteúdo aqui é estruturado foi pensada para que você não precise ler todos os capítulos em uma sequência lógica. Cada parte pode ser lida em algum momento da sua carreira onde você precisa mais de uma informação do que de outra ou quando você sentir que precisa de um conselho amigo.

Talvez você já até tenha procurado um mentor ou uma mentora e não conseguiu isso a tempo. Aqui vamos encontrar experiências que detectei serem comuns às pessoas a quem dei mentoria e podem ser úteis para a sua caminhada profissional. Sinta-se recebendo conselhos do seu mentor e não hesite em me procurar nas redes sociais para conversar sobre qualquer assunto quando sentir que precisa da ajuda de alguém com mais experiência.

A quem se destina este livro

Esta obra foi escrita para pessoas de todos os níveis profissionais.

Visão geral

Procurei organizar os capítulos do livro do modo em que evoluímos em nossa carreira, passando pelas primeiras interações com a comunidade de programação, sobre desânimo na carreira, empregos ruins, até os pontos de vaidade que adquirimos com o passar do tempo.

Capítulo 1: partimos das nossas primeiras participações na comunidade de programação e como podemos cometer graves erros em grupo caso não tomemos um certo cuidado nas interações de internet.

Capítulo 2: durante a nossa carreira, precisamos estudar e praticar muito, mas em alguns momentos deixamos de investir o nosso tempo em experimentação. Nesse capítulo refletimos sobre os porquês de isso acontecer.

Capítulo 3: desde a nossa infância, quase não recebemos estímulos para continuar aprendendo por conta própria, deixamos de experimentar e passamos a somente consumir verdades absolutas nos apresentadas em sala de aula. Visando melhorar um pouco a nossa trilha, nesse capítulo refletimos sobre o protagonismo no aprendizado.

Capítulo 4: como autodidata, cometi diversos erros de aprendizado e também deixei o ego subir muito a minha cabeça, me sentindo melhor do que outras pessoas por conta da facilidade em aprender por conta própria, mas o ego não é a única armadilha em que podemos cair como autodidatas e neste capítulo refletimos sobre isso.

Capítulo 5: a área de programação tem muito conteúdo disponível na internet, isso é bom e ruim ao mesmo tempo; precisamos aprender qual é o momento em que podemos seguir em frente.

Capítulo 6: as vagas de emprego mais nos assustam do que estimulam a candidatura. Neste capítulo refletimos sobre os requisitos desses anúncios e o que podemos fazer para conquistar a confiança para se jogar no mercado de trabalho.

Capítulo 7: algo que sempre me incomodou no discurso das empresas é a velha frase "trabalhe com o que você ama e nunca mais terá que trabalhar". Eu faço o que amo desde 2014 e em nenhum dia da minha vida profissional eu estive em um parque de diversões, por isso trouxe uma visão um pouco mais crítica sobre o que é trabalhar e a nossa relação com as empresas.

Capítulo 8: assim como o capítulo anterior, aqui eu também trouxe a criticidade de quem precisa observar o mercado de trabalho como uma pessoa profissional e não através da emoção, pois um emprego ruim pode iludir e prender você por um bom tempo por lá, até mesmo chegando ao burnout.

Capítulo 9: comunidades de programação são ambientes muito legais, mas precisam que cuidemos para o ciclo continuar. Nesse capítulo aprendemos como ajudar, mesmo se formos iniciantes.

Capítulo 10: vagas e formações exclusivas para pessoas de grupos sub-representados têm crescido no nosso mercado, nesse capítulo vamos refletir o porquê de isso acontecer.

Capítulo 11: a vaidade é algo muito humano e não vamos escapar de comportamentos ruins em nossa carreira como pessoas desenvolvedoras de software. Nesse capítulo vamos refletir sobre quais são os momentos em que o ego toma conta da nossa vida.

Capítulo 12: seja através das comunidades, vivência no trabalho ou educação formal, algumas coisas que reproduzimos são somente preconceito tecnológico, às vezes nunca nem utilizamos uma tecnologia ou ferramenta, mas como ouvimos várias pessoas falando mal, compartilhamos a mesma visão, então vamos refletir um pouco sobre como isso impacta a nossa carreira profissional.

Capítulo 13: O último capítulo é destinado a um pouco mais de motivação para a sua carreira profissional e, claro, meus contatos para o caso de você precisar.

Sobre o autor

Olá!

Eu sou William Oliveira, desenvolvedor de software desde 2014, palestrante, escritor, podcaster, patinador e tibiano nas horas vagas.

Nascido na periferia de São Bernardo do Campo, no grande ABC Paulista, encontrei o caminho da programação através das comunidades de tecnologia por volta de 2007. Iniciei no universo da programação como desenvolvedor full-stack, atuando com a linguagem PHP e migrando para front-end quando JavaScript ganhou grandes responsabilidades em aplicações de larga escala, dando à pessoa desenvolvedora de software a possibilidade de pensar em interfaces Web como aplicações, não mais como páginas estáticas.

Apaixonado por open source, software livre, conhecimento aberto, comunidades e afins, fundei o FEMUG-ABC, um grupo de meetups de desenvolvedores front-end que depois deu origem ao maior evento de tecnologia do grande ABC, o ABCDev. Fundei o Training Center, uma comunidade inclusiva focada em ajudar pessoas a entrarem na área de desenvolvimento de software, posteriormente utilizei todo o conhecimento adquirido para investir no _perifaCode_, uma comunidade de programação para pessoas periféricas. Sou voluntário no núcleo de tecnologia do MTST, onde ensinamos e criamos tecnologia para o movimento que mais ajuda pessoas em situação de vulnerabilidade social do país.

Como uma pessoa vinda da favela brasileira, entendo bem a dificuldade das pessoas menos privilegiadas, os grupos sub-representados, e busco apoiar a diversidade e inclusão de minorias na área de programação de computadores.

Desde 2014 contribuo com a vida das pessoas incentivando a entrarem na área de programação através do meu blog pessoal woliveiras.com.br, palestras, workshops e participação em comunidades. Acredito cegamente que somente a educação pode mudar a sociedade em que vivemos, e por isso compartilho pensamentos e conhecimento pela internet afora.

Sumário

  • 1 Não seja babaca de comunidade
    • 1.1 O que é uma comunidade de programação
    • 1.2 Deixe-me usar o Google por você
    • 1.3 O que eu faço é sempre melhor do que o que você faz
    • 1.4 Respeite as minas
    • 1.5 A internet conecta um mundo inteiro, saia do seu pequeno mundinho
  • 2 Por que você desistiu de ser cientista?
    • 2.1 O que faz uma pessoa cientista?
    • 2.2 Deveríamos nos espelhar nas crianças
    • 2.3 Sair da zona de conforto
  • 3 Assumindo o papel de protagonista em nossa aprendizagem
    • 3.1 Nossa infância
    • 3.2 Depois da primeira infância
    • 3.3 Tecnologia como ferramenta de aprendizagem
    • 3.4 Como estruturar o conteúdo
    • 3.5 Construindo um mapa mental
    • 3.6 Validando o conhecimento
  • 4 Problemas ou armadilhas de sermos autodidatas
    • 4.1 A dificuldade de mensurar o nível de conhecimento
    • 4.2 Querer aprender tudo de uma vez
    • 4.3 Não conseguir sair do lugar ou não sentir uma evolução
    • 4.4 Não cuidar da saúde física e mental
    • 4.5 Achar-se melhor do que outras pessoas
  • 5 Pare de procurar conteúdo e comece a praticar!
    • 5.1 Como saber se estou pensando muito?
    • 5.2 Como superar a paralisia por análise e começar a colocar os planos em prática?
  • 6 Sobre os requisitos das vagas de emprego em programação
    • 6.1 Estudar
    • 6.2 Trabalhar em equipe é mais do que requisitos técnicos
  • 7 Escolha um trabalho que você ama e nunca terá que trabalhar. Mentira!
    • 7.1 A busca pelo trabalho legal
    • 7.2 O emprego dos sonhos
    • 7.3 Existem empregos legais
  • 8 Quando abandonar um emprego
    • 8.1 O ambiente tóxico
    • 8.2 Uma empresa ruim pode nunca deixar de ser
    • 8.3 O impacto das nossas escolhas no nosso futuro
  • 9 Devolva para as comunidades
    • 9.1 Comunidades são muito legais
    • 9.2 Como tentamos pagar nossa dívida
  • 10 Por que existem cursos de programação exclusivos para LGBTs e outras minorias?
    • 10.1 O ambiente social é excludente
    • 10.2 Não é sobre você
  • 11 A vaidade em engenharia de software
    • 11.1 Vale a pena trocar de emprego para trabalhar com uma tecnologia em destaque?
    • 11.2 O que vale mais salário ou título?
    • 11.3 Trabalhar em uma empresa grande para ter o nome no currículo vale a pena?
    • 11.4 Participar de grupos tóxicos porque eles estão lotados é bom?
  • 12 Preconceito com tecnologias
    • 12.1 O que aprendi na faculdade é a verdade universal
    • 12.2 O que está escrito no livro deve ser seguido à risca
    • 12.3 Disseram-me que X é ruim
  • 13 Conclusão

Dados do produto

Número de páginas:
126
ISBN:
978-85-5519-308-8
Data publicação:
07/2022

Compartilhe!

Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

*Você terá acesso às futuras atualizações do livro.