Use o código e tenha 10% de desconto!

Testes automatizados de software Um guia prático

Mauricio Aniche
Capa

Testes automatizados de software: Um guia prático

Sumário

  • 1 - Testes de Unidade
    • 1.1 - Um código qualquer
    • 1.2 - Implementando uma nova funcionalidade
    • 1.3 - O que aconteceu?
    • 1.4 - Olá mundo, JUnit!
    • 1.5 - Convenções na escrita de testes
    • 1.6 - Mas será que sou produtivo assim?
    • 1.7 - Testando o que realmente é necessário
    • 1.8 - Classes de equivalência
    • 1.9 - Import estático do Assert
    • 1.10 - A próxima funcionalidade: os 3 maiores lances
    • 1.11 - Testando casos especiais
    • 1.12 - A bateria de testes nos salvou mais uma vez!
    • 1.13 - Quais são as dificuldades?
    • 1.14 - Cuidando dos seus testes
    • 1.15 - Test Data Builders
    • 1.16 - @After, @BeforeClass e @AfterClass
    • 1.17 - Acoplamento entre testes e produção
    • 1.18 - Cuide bem dos seus testes
    • 1.19 - Testando exceções
    • 1.20 - Melhorando a legibilidade dos testes
    • 1.21 - 100% de cobertura de testes?
  • 2 - Praticando Test-Driven Development (TDD)
    • 2.1 - Testes, do jeito que você já sabe
    • 2.2 - Mudando a maneira de desenvolver
    • 2.3 - Test-Driven Development
    • 2.4 - Efeitos no design de classes
    • 2.5 - Baby steps
    • 2.6 - Devo ver o teste falhar?
    • 2.7 - TDD 100% do tempo?
    • 2.8 - Onde posso ler mais sobre isso?
  • 3 - Mock Objects
    • 3.1 - Simulando a infraestrutura
    • 3.2 - Mock Objects
    • 3.3 - Mocks estritos e acoplamento
    • 3.4 - Fugindo de métodos estáticos
    • 3.5 - Garantindo que métodos foram invocados
    • 3.6 - Contando o número de vezes que o método foi invocado
    • 3.7 - Outros métodos de verificação
    • 3.8 - Mocks que lançam exceções
    • 3.9 - Simulando exceções
    • 3.10 - Capturando argumentos recebidos pelo mock
    • 3.11 - Isolando para testar
    • 3.12 - Criando abstrações para facilitar o teste
    • 3.13 - O que mockar e o que não mockar?
  • 4 - Testes de Integração
    • 4.1 - Devemos mockar um DAO?
    • 4.2 - Testando DAOs
    • 4.3 - Testando cenários mais complexos
    • 4.4 - Praticando com consultas mais complicadas
    • 4.5 - Testando alteração e deleção
    • 4.6 - Organizando testes de integração
  • 5 - Testes de Sistema
    • 5.1 - Automatizando o primeiro teste de sistema
    • 5.2 - Novamente, as vantagens do teste automatizado
    • 5.3 - Boas práticas: Page Objects
    • 5.4 - Testando formulários complexos
    • 5.5 - Classes de teste pai
    • 5.6 - Como limpar o banco em testes de sistema?
    • 5.7 - Requisições Ajax
    • 5.8 - Builders em testes de sistema
    • 5.9 - API para criação de cenários
  • 6 - Testes de serviços web
    • 6.1 - Usando o Rest-Assured
    • 6.2 - Testando JSONs
    • 6.3 - Enviando dados para o WebService
    • 6.4 - Outros recursos do Rest-Assured
  • 7 - E agora?
    • 7.1 - Não há mais nenhum tipo de teste?
    • 7.2 - Não preciso nunca de testes manuais?
    • 7.3 - Testes de sistema o tempo todo?
    • 7.4 - Onde posso falar mais sobre o assunto?
    • 7.5 - Obrigado!

Dados do produto

Número de páginas:
162
ISBN:
978-85-5519-028-5
Data publicação:
04/2015

Compartilhe!

Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter