Use o código e tenha 10% de desconto!

Jenkins Automatize tudo sem complicações

Fernando Boaglio

Prefácio

Para que fazer na mão se é possível automatizar? Fazer builds e deploys manuais leva um precioso tempo e, quando tudo fica automatizado com o Jenkins, parece inacreditável o tempo que era gasto fazendo essas tarefas. E você se questiona como não tinha automatizado isso antes.

 

Público-alvo

 

Este livro foi feito para desenvolvedores ou operadores de sistemas que desejam otimizar as suas tarefas do dia a dia e automatizar o máximo possível.

 

Quickstart – não perca tempo

 

Para rapidamente entender os conceitos mais importantes e disponibilizar o seu ambiente de integração contínua, não será preciso ler todos os capítulos, apenas os cinco primeiros.

 

Melhorando – explorando as possiblidades

 

Os capítulos restantes complementam com estratégias de orquestração, conceito de slaves, deploys, customizações e a utilização dos plugins mais importantes.

 

Hacking – crie o seu plugin do Jenkins

 

Entenda como funciona internamente o Jenkins e sua API, e aprenda a construir plugins para estender as funcionalidades dessa incrível ferramenta de integração contínua.

 

Como o Jenkins me ajudou

 

A minha vida era mais tranquila quando eu cuidava de dois sistemas, pois facilmente eu sabia como eles estavam em todos os ambientes. Quando esse número aumentou muito, não demorou para eu me esquecer de fazer alguma tarefa, ou tentar fazer várias ao mesmo tempo e dar tudo errado no final.

Já tive experiência em automatizar algumas coisas com outras soluções, mas a customização era tão penosa que o "fazer na mão" era mais rápido e eficaz. Isso tudo até conhecer o Jenkins. Finalmente, uma ferramenta apareceu para ajudar o meu dia a dia, e não ser mais uma da lista de ferramentas que eu xingava por serem pagas e, mesmo assim, cheias de problemas.

Claro que todo software não é perfeito, afinal, ele é feito pelo ser humano, que comete erros. Entretanto, o que é excelente no Jenkins é a sua comunidade superativa, além de ele ser também de código aberto.

Hoje, com o Jenkins, eu consigo fazer muitas coisas ao mesmo tempo e o que antes era manual e demorava horas, hoje, é apenas uma consulta geral no painel que leva poucos segundos, apenas para conferir se alguma coisa não funcionou. O meu trabalho ficou bem mais produtivo. Espero que o Jenkins ajude sua vida a melhorar também.

 

Sumário

  • Parte 1 - Jenkins: automatize tudo sem complicações
  • 1 Introdução
    • 1.1 Integração contínua, eu preciso disso?
    • 1.2 Prazer, Jenkins
    • 1.3 Arrumando a casa
    • 1.4 Instalando
    • 1.5 Próximos passos
  • 2 Conceitos fundamentais
    • 2.1 Job
    • 2.2 Build
    • 2.3 Pipeline
    • 2.4 Plugin
    • 2.5 Artifact
    • 2.6 Dashboard e view
    • 2.7 Executor
    • 2.8 Nó master e slave
    • 2.9 Workspace
    • 2.10 Visão geral da tela inicial
    • 2.11 Próximos passos
  • 3 Builds
    • 3.1 Pacote web
    • 3.2 Configurando o básico
    • 3.3 Nosso primeiro build com Maven
    • 3.4 Nosso primeiro build com ANT
    • 3.5 Próximos passos
  • 4 Publicando pacotes no Artifactory
    • 4.1 Em que o Artifactory ajuda?
    • 4.2 Instalando plugin do Artifactory
    • 4.3 Configurando o plugin do Artifactory
    • 4.4 Publicando pacotes no Artifactory
    • 4.5 Verificando o pacote publicado
    • 4.6 Próximos passos
  • 5 Criando uma pipeline de entregas
    • 5.1 Publicando em aceite
    • 5.2 Publicando em produção
    • 5.3 Ligando os pontos
    • 5.4 Agendando builds
  • 6 Autenticação e segurança
    • 6.1 Tipos de autenticação
    • 6.2 Tipos de autorização
    • 6.3 Recuperando o acesso perdido
    • 6.4 Próximos passos
  • 7 Validando e atualizando o banco de dados
    • 7.1 Instalando os plugins
    • 7.2 Usando o script de validar o horário
    • 7.3 Flyway
    • 7.4 Atualizando a base de dados de aceite
    • 7.5 Atualizando a base de dados de produção
    • 7.6 Atualizando a pipeline
    • 7.7 Próximos passos
  • 8 Aumentando a qualidade das entregas
    • 8.1 Testando o software antes
    • 8.2 Gerando as métricas no Sonar
    • 8.3 Atualizando a pipeline
    • 8.4 Próximos passos
  • 9 Promovendo suas entregas
    • 9.1 Instalando o plugin
    • 9.2 Promovendo um job
    • 9.3 Acessando o job sem permissão
    • 9.4 Acessando o job com permissão
    • 9.5 Próximos passos
  • 10 Testando sua aplicação
    • 10.1 Instalando o plugin
    • 10.2 Ativando o job para usar o Selenium
    • 10.3 Selenium
    • 10.4 Testando fora do servidor com o Jenkins slave
    • 10.5 Configurando testes no Internet Explorer
    • 10.6 Próximos passos
  • 11 Plugins ninja e dicas
    • 11.1 Plugins usados neste livro
    • 11.2 Plugins recomendados
    • 11.3 Próximos passos
  • 12 Criando o seu plugin
    • 12.1 Jelly
    • 12.2 Criando um plugin simples
    • 12.3 Codificando o plugin
    • 12.4 Instalando o plugin
    • 12.5 Executando o plugin
    • 12.6 Próximos passos
  • 13 Continue seus estudos
  • Parte 2- Apêndices
    • 14 Apêndice A – Instalando o SVN
    • 15 Apêndice B – Instalando o Artifactory
    • 16 Apêndice C – Maven
      • 16.1 O que é o Maven e como usá-lo?
      • 16.2 Como instalá-lo?
      • 16.3 Fases do Maven
    • 17 Apêndice D – Sonar
      • 17.1 O que é o Sonar e como usá-lo?
      • 17.2 Como instalar?
      • 17.3 Iniciando o Sonar
      • 17.4 Melhorando o Sonar
    • 18 Apêndice E – Selenium
      • 18.1 O que é o Selenium e como usá-lo?
    • 19 Apêndice F – Gradle e Groovy
      • 19.1 O que é o Groovy?
      • 19.2 O que é o Gradle?
    • 20 Apêndice G – Flyway
      • 20.1 O que é o Flyway e como usá-lo?
      • 20.2 Como funciona?
    • 21 Apêndice H – Cenário geral
      • 21.1 Máquinas do ambiente
      • 21.2 Servidores do sistema
      • 21.3 Outros servidores

Dados do produto

Número de páginas:
137
ISBN:
978-85-5519-153-4
Data publicação:
02/2016

Compartilhe!

Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter